Sábado, 27 Outubro 2018 22:46

Fake News por Anastácia Oliveira

Avalie este item
(0 votos)

A Associação dos Bibliotecários e Profissionais da Ciência da Informação do DF coaduna com a posição do Conselho Federal e Regional de Biblioteconomia, com a Federação Nacional dos Jornalistas e com as demais entidades de classe federações e associações e manifesta seu repúdio com a produção e difusão de notícias falsas - ou fake news - sobretudo durante o processo eleitoral brasileiro.

Sabendo que é dever ético dos profissionais da Ciência da Informação - Bibliotecários, Arquivistas, Profissionais da tecnologia, Museólogos, Jornalistas dentre outros -  difundir apenas informações de qualidade e verificadas, esta associação recomenda:

• SEMPRE dialogue e alerte sobre uma fonte de informação duvidosa. VERIFIQUE os dados e INFORME a pessoa de que a informação veiculada é falsa.
• NÃO COADUNE  com fake news. Caso não saiba verificar se a informação é verdadeira ou falsa, não a divulgue;
• PREFIRA fontes primárias, não apenas para checar informações, mas também para disseminá-las;
• ENSINE a verificar as informações. Seja didático. Ilustre se possível;
• São checáveis apenas os fatos: (dados históricos, estatísticos; comparações ou afirmações sobre a legalidade dos fatos.) Não é possível checar opiniões, conceitos amplos e previsões de futuro.  
• CLASSIFIQUE como fake news apenas informações distorcidas. Denominar fake news uma informação ou fato apenas por não ser de acordo com sua ideologia ou visão política é uma conduta indevida.
• Homofobia e racismo não são opiniões ou fatos falsos. São crimes. Caso tenha denúncias de violações de direitos humanos relacionados aos seguintes grupos ou temas disque 100:

• Crianças e adolescentes
• Pessoas idosas
• Pessoas com deficiência
• Pessoas em restrição de liberdade
• População LGBT
• População em situação de rua
• Discriminação ética ou racial
• Tráfico de pessoas
• Trabalho escravo
• Terra e conflitos agrários
• Moradia e conflitos urbanos
• Violência contra ciganos, quilombolas, indígenas e outras comunidades tradicionais
• Violência policial (inclusive das forças de segurança pública no âmbito da intervenção federal no estado do Rio de Janeiro)
• Violência contra comunicadores e jornalistas
• Violência contra migrantes e refugiados.

Reforçamos que cidadãos conscientes e bem informados estão mais bem preparados para a tomada de decisões acertadas. É dever do Cientista da Informação combater as fake news e educar a respeito de fontes de informações confiáveis, não apenas para dignificar o campo da Ciência da Informação, mas também para evitar que o estado democrático de direito seja ameaçado ante a desinformação.

Anastacia Oliveira p/ ABDF

https://about.me/anastaciaoliveira?promo=email_sig