Terça, 09 Junho 2015 20:21

Ibict lança, no Dia Mundial do Meio Ambiente, livro infantil sobre espécies ameaçadas de extinção

Avalie este item
(1 Votar)

Você sabe o que é o Livro Vermelho? E uma espécie ameaçada? Como é feita a Lista de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção? Quais são os principais riscos para a sobrevivência dos animais na natureza e o que pode ser feito para protegê-los?

No Livro Vermelho das Crianças você encontrará as respostas para essas e outras questões. Com lançamento previsto para o Dia Mundial do Meio Ambiente, a publicação do Canal Ciência, portal de divulgação científica do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), com cooperação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), objetiva familiarizar as crianças com a temática que envolve a proteção da fauna brasileira ameaçada de extinção e popularizar a ciência como ferramenta para a conservação da natureza.

Usando linguagem simples e desenhos feitos por 76 crianças de diversas regiões do Brasil, a maioria delas participantes do Concurso de Desenhos Infantojuvenis Animais em Perigo, o Livro Vermelho apresenta a fauna brasileira como protagonista de histórias capazes de despertar a afetividade no leitor e reforçar a relação de equilíbrio entre a fauna e o meio ambiente. Para o jornalista André Trigueiro, que resenhou a obra, “os autores são movidos pelo mais nobre dos esforços na área da comunicação: levar às crianças a informação capaz de inspirar uma nova atitude em favor da vida.”

Os leitores vão se divertir com histórias de 50 bichos ameaçados de extinção no Brasil. Tem o bate-papo entre Messi e Neymar no ninho da ararajuba, as reflexões filosóficas da aranha-chicote, do peixe-boi-da-amazônia e do cágado Mesoclemmys, o discurso preocupado do rato Juscelinomys, a indignação de Justino, o tubarão-baleia, e os planos de Clodoaldo, a perereca-pintada, para conquistar uma namorada. O leitor também vai se solidarizar com o tamanduá-bandeira vítima de bullying por ser banguelo, entender por que o tatu-canastra é considerado o grande engenheiro da mata e os araçaris e sauins-de-coleira importantes dispersores de sementes. E, claro, não podia faltar a esperança das ararinhas-azuis de que o céu da Caatinga volte a ficar ainda mais azulado com o voo delas.

A obra de Otávio Maia e Tino Freitas traz ainda curiosidades sobre a fauna brasileira, citações de obras dos autores Guimarães Rosa, Helmunt Sick, João Simões Lopes Neto, Marcelo Carneiro da Cunha, Manoel de Barros, Monteiro Lobato, Orlando e Cláudio Villas Bôas e Patativa do Assaré, e desenho feito por um dos filhos de Charles Darwin, provavelmente Francis, no verso de uma das folhas do manuscrito original 'A origem das espécies' (1859). Pesquisadores assumiram o papel de personagens em algumas histórias, uma deferência dos autores ao universo de naturalistas, zoólogos, veterinários e divulgadores científicos que se dedicam ou dedicaram à conservação da fauna brasileira.

Para Otávio Maia, autor e coordenador editorial, “produzir o livro foi tão desafiador e exaustivo quanto escrever ou adequar os textos lúdicos à luz da zoologia, da biologia da conservação e da divulgação científica". Otávio destacou o papel motivador do concurso de desenhos promovido pelo Canal Ciência em 2014, que mobilizou professores, estudantes e escolas – algumas delas ligadas à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) – e revelou talentos promissores, como Pedro, 10 anos, de Niterói, autor de seis ilustrações. “Estou muito contente com o resultado. O livro é ousado, colorido. Nele, há ciência com a alegria sem perder a precisão”, disse Otávio.

Tino Freitas observou que um dos cuidados na concepção do livro foi escrever histórias com um tanto de humor e afeto: “assim, aproximamos os jovens leitores das espécies citadas, semeando conhecimento e aguçando a curiosidade, reforçando o instinto de preservação da fauna brasileira sem apelar para o óbvio, que seria dizer que por culpa nossa chegamos a essa situação extrema. Quem sabe, mudando o discurso, mudamos as atitudes.”

Segundo a diretora do Ibict, Cecília Leite, o Livro Vermelho das Crianças é valioso parceiro da divulgação científica, pois oferece informação e conhecimento capazes de influenciar o leitor sobre questões de relevante interesse da sociedade. “Provavelmente, seja a primeira publicação decorrente da nova lista de espécies ameaçadas de extinção divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente no final de 2014. Mais uma vez, o Ibict se compromete em ser vanguarda na produção, socialização e integração do conhecimento científico e tecnológico no país”.

O Livro Vermelho das Crianças não será comercializado. A versão eletrônica está disponível gratuitamente