Terça, 29 Março 2011 12:15

OS BIBLIOTECÁRIOS NO SÉCULO XXI

 

Ah! Como eu gostaria de estar começando a minha vida de bibliotecária agora. Quantas ferramentas interessantes que são oferecidas pela tecnologia da informação, pela internet e pela web que facilitam o trabalho nas unidades de informação. Quantas novidades para o trabalho em bibliotecas: na segurança dos acervos, no auto-atendimento, no inventário, na reposição dos livros nas estantes  E o mobiliário? Quantos móveis bonitos, coloridos, funcionais. Os bibliotecários têm hoje mais tempo para inovar, quebrar paradigmas, conseguir trabalhar para e com o usuário. É a biblioteca entrando de vez na internet. Sem falar na possibilidade que hoje temos de utilizar um trabalho que já está pronto, catalogado, classificado e indexado. Hoje os processos técnicos já não são aplicados isoladamente e sim em cooperação. Bibliotecas em redes. Espetacular! Que maravilha! Bibliotecas que ganham nova cara, novos arranjos. Parecem mais uma grande loja de livros. Livros em destaque: best seller; literatura infantil; livros escolhidos dentro de um determinado tema. Livros arranjados com a capa bem visível para chamar a atenção do leitor. A ordem é ir em busca do leitor, como o filósofo espanhol José Ortega y Gasset disse ser uma das missões do bibliotecário. Despertar no não leitor a vontade e o interesse de ler. Bibliotecas que oferecem lugar para a leitura de lazer, conforto e beleza. Bibliotecas alugando seus espaços para conseguir recursos. E até para tomar um cafezinho! Quantas novidades e o vislumbre de muito mais novidades que virão por aí. Ah! Mas, para aproveitar de tudo isso é preciso tomarmos atitude, estarmos abertos as mudanças. As palavras chave são: agir, atualização, trabalho em grupo de forma cooperativa. Precisamos sair do chavão de que os culpados são os outros e nós somos as vítimas. A discussão apresentada no primeiro dia das comemorações pelo Dia do Bibliotecário, 22/03, na Presidência da República, deixou isso muito claro. Nós somos os responsáveis pela imagem que a profissão projeta para a sociedade, depende de nós mesmos. Os órgãos de classe, as associações, os sindicatos, apoiado pelos bibliotecários, pois, nós somos os órgãos de classe, podem e devem colaborar para que o bibliotecário tenha salários compatíveis com as suas atribuições; local de trabalho digno;  respeito as leis; e a representação da classe perante a sociedade e as autoridades competentes. Lutem pela melhoria dos serviços bibliotecários. Ficou também muito claro que é preciso conhecer a história da Biblioteconomia no Brasil e no mundo. Muitas coisas que hoje estão em evidência já eram objeto da visão de bibliotecários mestres, bibliófilos e intelectuais que deixaram um legado de bons textos sobre a biblioteconomia mundial e brasileira. Nas palestras do dia 22/03 e do dia 23/03 eles foram citados várias vezes. Entre eles: Edson Nery da Fonseca, Rubens Borba de Moares, Ortega y Gasset, Ranganathan.  Temos tudo à disposição para fazermos uma biblioteconomia nota 10. Vamos à luta.