Sexta, 16 Abril 2010 15:46

Votação do PL 324/2009 - parte 3

E-mail recebido de Elias Barbosa da Associação Alagoana dos Profissionais em Biblioteconomia.

Amigos(as) Bibliotecários(as)

Vocês não imaginam a minha alegria com a aprovação do PLC 324/09.
Para mim, que durante 14 anos tive o prazer de ser bibliotecário da Escola da Fundação Bradesco em Maceió/AL, esse é um momento ímpar. Um momento de sonhar com bibliotecas semelhantes e/ou melhores para todo o nosso Brasil!!! Quem conhece o projeto da Fundação Bradesco para as suas bibliotecas escolares sabe do que estou falando.
Sou um sonhador. Sonho com uma Alagoas cada vez mais letrada e isso passa pela biblioteca escolar. Imaginem... Aquí, até as bibliotecas públicas são desaparelhadas (quando elas existem). A nossa companheira de luta Wilma Nóbrega, coordenou como ninguém um grande projeto de implantar em cada município alagoano uma biblioteca pública, no entanto, falta interesse político em dar continuidade ao belo trabalho da colega.
As biblioteca escolares, aqui, praticamente inexistem. Os livros dos projetos de leitura do Governo viram depósito nas salas de diretores de escola, quando não são levados pra casa pelos professores.
Mas, continuamos sonhando e a aprovação do PLC foi uma grande vitória.
Como disse o Senador Cristóvão Buarque, pena que demorou tanto e poderia ter um prazo máximo de 05 (cinco) anos. Antes tarde do que nunca!! Vamos batalhar para que esses 10 (dez) anos não se transformem em 20, 30....
A Associação Alagoana (AAPB), pecisa do apoio e ajuda das demais associações que já estão bem estruturadas, que tem projetos de inserção de bibliotecários nas escolas, de idéias, de projetos...
Contamos com o apoio de todos, a começar pelo apoio de que consigamos trazer para Alagoas o XXIV CBBD, pois acreditamos que isso, como foi em muitos Estados, será um marco para o nosso!!!
Desde ja o nosso muito obrigado.

Elias Barbosa.
Associação Alagoana dos Profissionais em Biblioteconomia.


Resposta ao e-mail do colega da Associação Alagoana de Bibliotecários. Iza

Elias, esta é a realidade em muitos Estados do Brasil. Aqui mesmo na capital do Brasil a realidade é semelhante. Após os anos 90 a Sec. de Ed. do GDF baixou uma resolução transformando as bibliotecas em salas de leitura, para não cumprir a determinação do CRB1 para que as bibliotecas tivessem a orientação e gerência de bibliotecários. Muitas bibliotecas foram transformadas em sala de aula e desapareceram das escolas. Ficou apenas um ou dois armários fechados guardando alguns livros que são libertados apenas pelos professores quando vão trabalhar a leitura. Desde 2007 começou a melhorar  a situação das bibliotecas escolares pela ação da iniciativa privada com o Projeto Bibliotecas Casa do Saber que é promovido por uma empresa de combustíveis, a Gasol dona de 94 postos de gasolina em BSB. A ABDF é parceira deste projeto que desde a primeira biblioteca escolar que beneficiou causou um efeito em cascata e várias escolas começaram a criar novos espaços para a biblioteca e as que ainda resistiam foram reformadas. Todo mundo agora está querendo bibliotecas, já são mais de 30 bibliotecas escolares beneficiadas. Mas, a situação da falta do bibliotecário persisti. Para todos nós foi sem dúvida uma bela constatação a aprovação do PL mostrando que este cenário desfavorável pode mudar. Mas, não vamos nos iludir, não podemos baixar a guarda. Precisamos acompanhar de perto a sanção do PL e o seu cumprimento. É hora de ficarmos atentos. Comentando a segunda parte do seu e-mail, posso dizer que para a ABDF o que tem nos ajudado a pagar as contas são os cursos de capacitação de auxiliares de biblioteca, curso para bibiotecários, venda de livros e eventos pagos. Estamos nos preparando para oferecer todo ano um evento com inscrições. Nossa experiência com o CBBD foi sempre muito positiva. O primeiro CBBD que fizemos em BSB nos deu a sede que temos até hoje e o segundo CBBD que trouxemos para BSB deu para erguer nossa imagem de associação de classe e maior visibilidade. Desejo sucesso para a AAPB.

Iza/ABDF