• O curso atribui o grau de Bacharel em Biblioteconomia e o exercício profissional requer o registro profissional nos Conselhos Regionais de Biblioteconomia, da região em que o profissional for atuar.
  • Existem 39 escolas, em atuação, conforme dados da Associação Brasileira de Educação em Ciência da Informação, cujo ingresso é feito por meio de vestibular. O número de vagas varia de acordo com cada escola e a duração média do curso é de quatro anos.
  • As disciplinas oferecidas seguem as Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação.
  • Em Brasília, o curso é oferecido pela Universidade de Brasília - UnB, por intermédio do Departamento de Ciência da Informação e Documentação- CID e comporta uma ampla variedade de ofertas que abrangem diversas áreas do conhecimento, conforme matriz curricular disponível na página do Departamento.

 

A Classificação Brasileira de Ocupações, do Ministério do Trabalho e Emprego, entende que a profissão do bibliotecário encontra-se entre aquelas denominadas de Profissionais da Informação e os conhecimentos são adquiridos nos cursos de Biblioteconomia e Ciência da Informação, em universidades públicas e privadas, em todas as regiões do país. 

      A Biblioteconomia, uma das profissões mais antigas, é vinculada à necessidade humana de recuperar, organizar e disseminar informações. Conforme ensina Edson Nery da Fonseca1, a "palavra biblioteconomia é composta por três elementos gregos - biblion (livro) + theka (caixa) + nomos (regra) - aos quais juntou-se o sufixo ia."

      Embora recorrentemente se associe a profissão às bibliotecas e aos livros, o trabalho do bibliotecário pode ser realizado em diferentes ambientes, locais, situações ou de forma autônoma, onde houver necessidade de informação organizada e tratada. Em realidade, a Biblioteconomia capacita o futuro bibliotecário a lidar com documentos, informações ou dados, de acordo com sistemas, linguagens e lógicas aprendidos no curso.  

      Assim, por intermédio dos cursos de Biblioteconomia, os profissionais lidam e desenvolvem bases de dados, organizam e tratam documentos que incluem os livros, as mídias eletrônicas, as revistas, e as informações contidas nas bibliotecas eletrônicas, que habitam os espaços digitais, além de atuarem na preservação de documentos, informações e dados, igualmente nos diferentes ambientes. Esse trabalho é realizado com base no aprendizado de linguagens documentárias, códigos e padrões internacionais e tratamento de conteúdos que permitem o tráfego e a troca de informações que extrapola os limites das organizações no país e no contexto internacional. 

      O curso de Biblioteconomia permite ao profissional apreender técnicas de pesquisa em diferentes ambientes e sistemas, de atendimento ao usuário, de desenvolvimento e de gestão de sistemas de informação, de marketing e de análise de informação, de modo que os conteúdos se tornem recuperáveis por sistemas eletrônicos. Além disso, habilita o profissional a auxiliar seus usuários na organização e sistematização de seus trabalhos técnicos, na revisão de textos e na normalização de publicações.

Exercício profissional: a Biblioteconomia é uma profissão regulamentada e o exercício deve obedecer à legislação vigente, que inclui:  
 
    • Nº da Norma Ementa Fonte e Data de Publicação Situação
       
      Lei nº 4.084, de 30/6/1962  

      https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/1950-1969/L4084.htm

       
      Dispõe sobre a profissão de Bibliotecário e regula seu exercício.
       
      Diário Oficial da União, de 2/7/1962
       
      Não consta revogação expressa.
       
      Decreto nº 56.725, de 16/8/1965
       
      Regulamenta a Lei nº 4.080, de 30 de junho de 1962, que dispõe sobre o exercício da profissão de bibliotecário.
       
      Diário Oficial da União, de 19/8/1965
       
      Não consta revogação expressa.
       
      Lei nº 7.504, de 2/7/1986 

      https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7504.htm

       
      Dá nova redação ao art. 3º da Lei 4.084, de 30 de junho de 1962, que dispõe sobre a profissão de Bibliotecário, e dá outras providências.
       
      Diário Oficial da União, de 3/7/1986
       
      Não consta revogação expressa.
       
      Lei nº 9.674, de 26/6/1998 

      https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9674.htm

       
      Dispõe sobre o exercício da profissão de Bibliotecário e determina outras providências.
       
      Diário Oficial da União, de 26/6/1998
       
      Não consta revogação expressa.
       
      Resolução CFB nº 42, de 11/1/2002 
       
      Dispõe sobre o Código de Ética do Conselho Federal de Biblioteconomia
       
      Diário Oficial da União, de 14/1/2002
       
      Não consta revogação expressa.
       
      Resolução CFB nº 325, de 28/5/1986
      Normaliza o processo de Registro provisório de bibliotecários nos conselhos Regionais de biblioteconomia. Diário Oficial da União 04/11/86 Não consta revogação expressa.
       
      Resolução CFB nº 406, de 3/8/1993  
       
      Dispõe sobre a licença, o cancelamento e a suspensão de registro de pessoa física e jurídica, perante os Conselhos Regionais de Biblioteconomia e dá outras providências.   Não consta revogação expressa.
 
 
  • O Conselho Federal de Biblioteconomia não define um piso salarial mínimo, mas apresenta as recomendações salariais para a categoria.
  • Existem diferenças regionais, em função de empregador, área de atuação entre outros.
  • Em Brasília, o serviço público está entre os que mais absorvem bibliotecários, mas as universidades particulares também são um outro campo de atuação, cada um com uma realidade de salário.
    • Área de atuação

    • Os bibliotecários podem atuar em qualquer ambiente em que se necessite de informação e/ou documentos organizados, pois são capacitados para atuar em todas as etapas de recuperação, produção, organização, tratamento, preservação e disseminação da informação. Nesse sentido estão incluídas as bibliotecas, os centros ou serviços de informação, escritórios ou consultórios, empresas de consultoria, Internet, dentre outros
    • Podem ser vinculados a alguma organização ou autônomos, pois a profissão é de cunho liberal.
Podem atuar com temas diversos, pois a formação é eclética e inclui disciplinas de formação humanística geral e na área de tecnologia
  • Os bibliotecários são homenageados pelo Conselho Regional de Biblioteconomia - 1ª Região (CRB1) por serviços relevantes prestados a biblioteconomia e a sociedade através da concessão periódica da Medalha Rubens Borba de Moraes - Honra ao Mérito Bibliotecário, instituída em 1987.
  • O patrono dos bibliotecários é Manuel Bastos Tigre, primeiro bibliotecário a prestar concurso no Brasil, para a Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1947. O Dia do Bibliotecário, 12 de março, é uma homenagem ao dia do nascimento de Manuel Bastos Tigre. 

A Biblioteca do Senado foi criada em 18 de maio de 1826. No próximo dia 18 de maio completará 185 anos. Sua missão é fornecer o suporte informacional necessário às atividades desenvolvidas no âmbito do Senado Federal e do Congresso Nacional. Entre os serviços que ela oferece encontra-se a Rede Virtual de Bibliotecas - Congresso Nacional - RVBI. Em 2007, foi criada a Biblioteca Digital do Senado Federal - BDSF, com a função de armazenar, preservar, divulgar e possibilitar o acesso ao texto integral das publicações do Senado Federal à produção intelectual dos servidores da Casa e a outros documentos de interesse do Poder Legislativo. A Biblioteca do Senado Federal gerencia a Rede Virtual de Bibliotecas - Congresso Nacional - RVBI. É com muita satisfação que a ABDF parabeniza a equipe da Biblioteca do Senado Federal. Nossa Associação tem uma ligação muito forte com a Biblioteca do Senado, pois uma de suas diretoras, Adélia Leite Coelho, criou a ABDF, em 1962.

A - Diversidade, Descentralização e Democratização
Descentralização das Políticas Públicas de Cultura
Promoção de Políticas Integradas (educação, meio ambiente, juventude, etc.)
Valorização da Diversidade e da Cultura local
Políticas Culturais para Inclusão Social e Acessibilidade

B - Economia da Cultura
Cadeia produtiva (criação, circulação e distribuição de bens e serviços culturais)
Políticas Culturais Integradas (turismo, comunicação, educação, ciência e tecnologia, agricultura, moda, gastronomia, designer, artesanato, micro e pequenas empresas e economia solidária).
Fomento e Incentivo (Financiamento, Fundos e Lei de Incentivo)

C - Patrimônio Cultural e Arquitetura
Políticas de Preservação, Proteção e Promoção do Patrimônio Cultural Material e Imaterial o Distrito Federal
Sistema de Museus do Distrito Federal, Centros de Memória e Arquivos do Patrimônio Cultural Material e Imaterial
Políticas de Educação Patrimonial

D - Formação e Intercâmbio Cultural
Políticas de Fruição e Formação de Público
Políticas de acesso à qualificação e formação de agentes culturais
Promoção de Intercâmbio Cultural (nos âmbitos nacional e internacional)
Incentivo às Redes Culturais (fóruns, associações e outros) 
Página 54 de 57