Clube do Livro

COMO CRIAR UM CLUBE DO LIVROhttps://pt.wikihow.com/Come%C3%A7ar-um-Clube-do-Livro BIBLIOCLUBE.CSSBProjeto desenvolvido Coordenação de biblioteca do Campos de São Sebastião/Instituto Federal. Disponível em uma página do Instagram @biblioclube.cssb. Faz postagem frequentes sobre diversos assuntos relacionados à leitura. CLUBE DE LEITURA DA BCE/UNBPromovido pela biblioteca da Universidade de Brasília. Participação aberta ao público.https://bce.unb.br/category/clube-de-leitura/page/3/ O PODER CURATIVO DA LEITURATexto elucidativo sobre a biblioterapiahttps://amenteemaravilhosa.com.br/biblioterapia/ A LEITURA COMO FUNÇÃO TERAPÊUTICAArtigo fornece uma visão aprofundada sobre o papel da biblioterapia no contexto da leitura.https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/download/36/5200+&cd=2&hl=pt-PT&ct=clnk&gl=pt CLUBE DO LIVRO Espaço Cultural Renato Russo 508 sul - Instagram @espacoculturalrenatorusso
Participantes: Vivianne Veras; Patrícia; Iza Antunes, Adelaide Cortes, Carmen Gramacho, Neide Gomes. Resenha: O livro foi aclamado pela imprensa, na época, por ter sido o primeiro a retratar com riqueza de detalhes o pensamento, o comportamento de um adolescente, do ponto de vista dele próprio, bem como sua forma de se expressar. Pode-se concluir que o texto tem um pouco de autobiografia, tamanha a precisão dos relatos. De início, o livro parece um pouco chato e enfadonho, ao relatar os diálogos sem sentido num linguajar grosseiro e agressivo do personagem e seus colegas. Ele focaliza momentos do cotidiano dos garotos: as brincadeiras agressivas (bullying), a falta de empatia, a falta de foco, atitudes bobas, etc. Mas, à medida que se vai prosseguindo na leitura, percebe-se a riqueza de informações repassadas sobre os conflitos e as incertezas do adolescente. Holden, o protagonista é o típico rebelde sem causa. Para quem não viveu esse momento pode parecer estranho, e o texto nos mostra o que se passa internamente na mente de Holden. Não é tão diferente dos adolescentes atuais. Para ele nada parece bom, critica tudo e todos, e seus sonhos são divagações. Ele vive um conflito que é persistente ao longo…
Participantes: Vivianne; Maria Tereza; Patrícia; Suelena Bandeira Resenha:  Analisando a relação com sua mãe e a convivência com as mulheres que participaram de sua formação, Gornick relata momentos de sua vida e que, consequentemente, contribuíram para a pessoa que se tornou. Embora se recuse a repetir as escolhas dessas mulheres, também não consegue se desvencilhar completamente dos comportamentos e visões de mundo delas. As diferenças da geração de sua mãe e dela se sobressaem, mas ao mesmo tempo a trazem de volta ao aconchego do que é conhecido. Vivi naquele prédio entre os seis e os vinte e um anos de idade. Havia vinte apartamentos, quatro por andar, e na minha memória era um edifício cheio de mulheres. Mal me lembro dos homens. Eles estavam por toda parte, lógico — maridos, pais, irmãos -, mas só me lembro das mulheres. (…)E eu a garota que crescia no meio delas, moldada à sua imagem — as absorvia como se fossem clorofórmio impregnando um pedaço de pano pressionado contra meu rosto. Foram necessários trinta anos para entender até que ponto eu as compreendia. (GORNICK, 2019, p.11)O livro relata o processo pelo qual passaram muitas mulheres no final da década de 1950 e…
Participantes: Luciana Oliveira; Vivianne Veras; Patrícia; Iza Antunes; Maria Tereza Walter Resenha: A princípio a história trata de um livreiro incomum, que procura vender livros de acordo com o perfil ou a necessidade do leitor. Ele desenvolveu (ou já tinha esse dom) uma capacidade de captar os sentimentos de seus clientes, tais como angústia, solidão, frustração, depressão, etc. O dinheiro não é o mais importante para ele. Apesar dessa sintonia que parece ter com o interior das pessoas, ele mesmo é uma pessoa solitária, angustiada e depressiva, que busca nesse trabalho “beneficente” uma fuga de seus próprios tormentos interiores, os quais não quer enfrentar.Mais adiante, a autora muda o foco do livro para a vida pessoal do protagonista, traçando todo um caminho de vivências pelas quais ele passa, a fim de se reconstruir como pessoa e deixar para traz a inércia na qual vivia. Nessa mudança é que está a intenção da autora. Para ela, apesar de a leitura ser benéfica, em vários sentidos: traz luz, faz sonhar, motiva, engradece, traz respostas, faz questionar, é preciso também complementar com a ação. A saída do protagonista para uma longa viagem, na verdade, não seria uma fuga, mas a busca por colocar…
Sábado, 02 Maio 2020 17:31

12/12/2019 - Terra sonâmbula da Mia couto

Escrito por
  Participantes: Luciana Oliveira; Vivianne Veras;  Iza Antunes; Adelaide Côrte Resenha:  O romance conta a trajetória de dois personagens, Muidinga e Thuair, que se encontram numa estrada destruída pela guerra ( Moçambique). Trata-se de uma paisagem devastada, “em que hienas se arrastam e a tristeza se adensa, retirando a leveza das cores”. Os personagens se movimentam em dimensões física e mítica (sonhos, histórias), mas sempre cercados por um cenário de miséria, desesperança e desespero. Assim se apresentam Muidinga e Thuair, vagando em busca de um lugar até avistarem um ônibus queimado. Nesse momento descobrem os cadernos de Kindzu, o único dos mortos que não tinha o corpo queimado no local. Para passar o tempo, Muidinga lê as histórias do caderno e ambos viajam pelo mundo mágico das letras, onde folclores e tradições se misturam à tosca realidade que os cerca. É através da alternância de narrativa, isto é, entre os cadernos de Kinzu e as vidas de Muidinga que se dá a trama. Contudo, a terra está sempre presente, sendo descritas paisagens, folhagens, o mar, o pântano, tudo sempre envolto em mistério e ao mesmo tempo com reverência. Tuahir, Muidinga e Kindzu são frutos de seu país, seguem sem rumo…
        CLUBE DO LIVRO DA ASSOCIAÇÃO DOS BIBLIOTECÁRIOS DE BRASÍLIA (ABDF) ORIENTAÇÕES MOTIVAÇÃO     A ABDF idealizou este clube do livro como forma de aproximar colegas bibliotecários que tenham paixão pela leitura, com o objetivo de socializar, de compartilhar e comentar ideias e também por diversão. O livro, matéria prima de trabalho do bibliotecário, agora não será mais alvo de organização, catalogação, guarda e recuperação, mas sim uma fonte de inspiração para uma viagem pelo mundo do saber, dos sentimentos, das emoções, das recordações etc. PÚBLICO:bibliotecários, associados ou não. Aberto a convidados. COORDENAÇÃO: uma pessoa responsável pela realização e mediação da reunião. LOCAL: Sede da ABDF/DF. PERIODICIDADE:reuniões mensais. DURAÇÃO:1h:30. SELEÇÃO DOS LIVROSQualquer participante pode propor um livro. Este poderá ser apresentado em cada reunião e a escolha efetuada por meio de votação. Caso não haja indicação durante a reunião, poderão ser propostos e votados no nosso grupo do WhatsApp. Não há restrição de gênero literário. DISCUSSÃO DO LIVROA discussão do livro será realizada em duas etapas: na primeira rodada, cada um apresenta sua opinião sobre o livro, o que lhe despertou, pontos que queira ressaltar etc, preferencialmente por escrito; na segunda rodada, cada um poderá complementar a apresentação do colega.…
Clube do Livro e seção de fotos Vale a pena ver de novo! – Clube do Livro – 16h– Vale a pena ver de novo – 17h Local: Sede da ABDF Teremos um coffee-break e música ao vivo. Mais informações: Tel./Whatsapp – 98592 8008SCRN 702/703, Bl. G, Ed. Coencisa, nº 49, Sala 4www.abdf.org.br